Cirurgia de Peyronie com enxerto

Por Dr. Newton Tafuri

Todos os homens, quando estão com o pênis em estado de ereção máxima, tem algum grau de tortuosidade. Desvios de até 20 graus são considerados normais e não dificultam a penetração em nenhuma posição.

Já uma curvatura maior do que 20 graus é considerada patológica e afeta um em cada dez homens.

A curvatura pode ser congênita, quando o indivíduo nasce com esse desvio, ou adquirida, denominada Doença de Peyronie, condição que afeta homens acima de 40 anos de idade que previamente tinham o pênis sem nenhuma tortuosidade.

A doença do pênis curvo é ocasionada, especialmente, por microtraumas que ocorrem durante o ato sexual, quando o órgão não está suficientemente ereto. Essa condição pode gerar algumas dobras durante a penetração, que vão produzir pequenas fissuras que podem formar um tecido cicatricial e ocasionar a curvatura.

Porém, acidentes ou até movimentos durante o sono, como virar com o pênis ereto,  também poderão levar ao problema.

Essas curvaturas poderão ser para um lado só, para cima, para lado ou para baixo, ou serem formadas em várias direções. Quanto mais curvaturas, mais a vida sexual do paciente poderá ser comprometida, porque devido à angulação do órgão não será possível realizar a penetração.

Na fase aguda da doença não tratada, essa curvatura evolui com o passar do tempo, tornando as relações sexuais muito difíceis ou até mesmo impossíveis, além de provocar dores na ereção e baixa da autoestima. E a cirurgia promove uma melhora na qualidade de vida, devolvendo o prazer nas relações sexuais saudáveis.

A cirurgia de Peyronie é indicada quando o paciente já está como a curvatura do pênis estabelecida, ou seja, já está na fase crônica, com impossibilidade ou muita dificuldade de penetração para a relação sexual; quando os parceiros reclamam de dores durante a relação devido à curvatura do pênis e aqueles que estão com uma disfunção erétil associada.

São diversos tipos de técnicas cirúrgicas que podem ser oferecidas ao paciente, entre elas a com uso de enxerto.

Para tanto, é importante buscar um especialista para avaliação clínica completa.

De acordo com a avaliação clínica e ultrassom doppler realizado pelo médico, é que cada técnica será indicada . O procedimento é caso a caso, porque vai depender do grau e complexidade da curvatura peniana , idade do paciente, comorbidades , disfunção erétil associada , entre outros fatores

No caso da cirurgia com enxerto, o material pode vir de várias fontes, como do próprio corpo do paciente ou doadores, de animais ou materiais sintéticos.

Porém é importante ressaltar que a cirurgia de enxerto para o tratamento da curvatura peniana na doença de Peyronie é complexa e delicada, por isso a importância da avaliação dessa condição com um urologista especialista na área.

Dr. Newton Tafuri é urologista com foco em disfunção erétil e prótese peniana, diretor da SBU/MT e integra a equipe da Clínica Vida Diagnóstico e Saúde

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Fale Conosco